Futebol

Portuguesa se impões dentro de casa e vence Boavista pelo Brasileiro

Em confronto direto pelas primeiras posições de seu grupo no Campeonato Brasileiro, a Portuguesa se impôs no Canindé, venceu o Boavista por 3×0 e termina o primeiro turno na vice-liderança de sua chave. A noite deste sábado (17) foi marcada pelos gols de Danilo Pereira e Willian Magrão, além das defesas de Dheimison.

A partida começou com o técnico Fernando Marchiori escalando um novo camisa 10 titular, na vaga do machucado Raphael Luz. A opção foi por Danilo Pereira, que com dois gols, foi eleito inclusive o Estrella do Jogo, em votação realizada com Sócios-Torcedores e pela imprensa.

Com um time jovem e que aposta na velocidade de seus homens de frente para pressionar, o Boavista bem que tentou, mas a partida foi toda da Portuguesa. Na primeira metade da etapa inicial o jogo foi truncado, com muito perde ganha, mas com a Lusa tendo maior domínio de bola e buscando a todo o instante o gol, enquanto o time carioca abusava da cera e demora na reposição da bola.

Tanto que os lances de maior perigo se originavam em cobranças de faltas ou escanteios que, mesmo bem cobradas, eram desviadas pela zaga do alviverde. Em um desses cruzamentos, um clamoroso pênalti para a Portuguesa não foi marcado após levantamento da direita, Lucas Douglas desvia de cabeça e Elivelton mete a mão na bola dentro da área, mas nada foi marcado, inexplicavelmente.

A partida seguiu no mesmo ritmo, até que Danilo Pereira achou Cesinha livre pela ponta esquerda e deu um passe certeiro ao atacante que entrou na diagonal e finalizou com perigo, mas para fora. Empolgada, a Lusa seguiu no ataque e aos 36 minutos, Feijão cobrou lateral para dentro da área, sem desvio a bola quicou e sobrou para Cesinha girar de primeira e chutar forte, com desvio, pela linha de fundo.

Era então a rubro-verde que tinha encaixado o caminho do gol e cinco minutos depois Danilo Pereira abriu o placar. Tudo começou quando Cesinha dominou pelo meio e foi puxando a jogada para o lado direito até Lucas Douglas que ajeitou e rolou para Feijão chegar na linha de fundo e cruzar na entrada da pequena área, onde estava o novo camisa 10 para desviar de cabeça e mandar no canto esquerdo baixo do goleiro Klever que pulou e nada achou.

A vantagem mínima foi mantida até o intervalo, com a Portuguesa melhor dentro de campo. Porém, a volta para o segundo tempo mostrou um Boavista ainda mais insinuoso no ataque, deixando espaços que a Portuguesa poderia aproveitar e ela o fez.

Nos primeiros 15 minutos o time carioca esboçou um início de pressão, mas sem sustos. Assim como na etapa inicial, muitas faltas e reclamações contra a arbitragem. Até que aos 18 minutos, o capitão Willian Magrão ampliou o marcador, trazendo mais tranquilidade à torcida da Lusa.

Tito recebeu bola no lado esquerdo, fez o pivô, dominou e foi derrubado pelo marcador. A falta marcada foi cobrada por Cesinha que levantou com precisão na cabeça de Magrão que testou firme no canto esquerdo baixo do goleiro do Boavista que nada pôde fazer novamente.

Nem deu tempo de respirar e a Portuguesa logo fez o terceiro, novamente com o camisa 10, Danilo Pereira. Após pressionar no campo ofensivo com Feijão e Lucas Douglas, a Lusa ganhou o lateral próximo à grande área. O camisa dois cobrou com força, mas a zaga afastou, no rebote, Feijão dividiu de cabeça e a bola sobrou para Lucas cruzar e encontrar Danilo livre, que só desviou para aumentar o placar aos 19 minutos.

A larga vantagem no marcador trouxe certa tranquilidade para a Portuguesa e um novo personagem começou a surgir, o goleiro Dheimison. Aos 25 minutos, após cruzamento da esquerda, a bola sobrou para Luis Felipe entrar sozinho, mas parar no camisa um rubro-verde que defendeu a finalização e ainda correu para agarrar a bola no rebote.

Aos 37 minutos o lance mais perigoso, um pênalti marcado para o time do Boavista. Marquinhos fez um cruzamento pela esquerda, o zagueiro Patrick se antecipou e ficou com a bola, porém, antes que ele pudesse fazer o passe, Berê roubou a bola e foi derrubado. O juiz apontou a marca da cal e era a chance real de gol adversário.

Porém, quem tem Paredheimison, tem tudo. Marquinhos cobrou forte, no canto direito e Dheimison voou para fazer a defesa e ainda agarrar no rebote. A noite era toda da Portuguesa, que venceu por 3×0, chegou aos 12 pontos e termina o primeiro turno na segunda colocação do Grupo A07.

Na próxima rodada a Lusa volta a encarar o time do Boavista, mas dessa vez no Rio de Janeiro. A partida será no sábado (24), a partir das 15h, no estádio Elcyr Resende, na cidade de Saquarema.

FICHA TÉCNICA
Portuguesa 3×0 Boavista
Campeonato Brasileiro – Série D
17/07/2021 – 19h
Estádio Dr. Oswaldo Teixeira Duarte

PORTUGUESA: Dheimison, Feijão, Willian Magrão, Patrick e Marco; Caíque (Tauã), Marzagão (Wellington Reis) e Danilo Pereira (Felipe Souza); Lucas Douglas, Cesinha (Maykinho) e Tito (Ermínio). TÉCNICO: Fernando Marchiori

BOAVISTA: Klever, Pedro (Caio Felipe), Victor Pereira, Elivelton (Pietro) e Bull; Rennan, Lucas Lourenço (Luis Felipe) e Lucas Perdomo (Berê); Ralph Dias, Jefferson Renan e Marquinhos. TÉCNICO: Leandrão

GOLS: Danilo Pereira (40’/1T e 19’/2T) e Willian Magrão (18’/2T)

ÁRBITRO: Jonathan Benkenstein Pinheiro (RS)
AUXILIARES: Vitor Carmona Metestaine (SP) / Leonardo Pedro Tadeu (SP)

CARTÕES: Caíque, Cesinha e Marzagão (P), Pietro, Lucas Lourenço, Marquinhos (B)