Futebol

Portuguesa empata em 1 a 1 contra o São Caestano

A Portuguesa somou mais um ponto em sua caminhada na Copa Paulista, dessa vez em casa diante do São Caetano, pela sétima rodada da competição. Depois de sair em desvantagem, a rubro-verde conquistou o empate e por pouco não saiu com a vitória na tarde desta sexta-feira (08), no estádio do Canindé. O gol lusitano da partida foi marcado por Caio Mancha cobrando pênalti com precisão.

O técnico Alex Alves optou por repetir a mesma escalação dos últimos jogos e mandou a campo uma Portuguesa ofensiva, com marcação alta e que buscava o gol a todo instante. Especialmente com Danilo Pereira, Cesinha e Lucas Douglas, a Lusa levou perigo no começo da partida.

Porém, quando o goleiro Luiz não fazia suas boas defesas, a bola passava pela frente da área sem nenhum desvio, levando à loucura o técnico Alex Alves, que fazia sua primeira partida como treinador da rubro-verde no Canindé. A grande chance veio quando Lucas Douglas recebeu lançamento pela ponta esquerda, ganhou do marcador na corrida e chutou forte no canto direito baixo de Luiz que conseguiu evitar o gol, mesmo com desvio da defesa.

A Lusa seguia firme na partida, sem levar sustos, até que o imponderável entrou em campo. Em uma bola recuperada no meio de campo, Christiano tocou para o experiente Marcelinho que, de longe, fez um golaço encobrindo Thomazella que pulou, mas não conseguiu evitar o pior. Era o São Caetano abrindo o placar aos 27 minutos, mesmo com a Portuguesa melhor na partida.

Sem esmorecer, o time lusitano seguiu no ataque e perdendo chances. A bola rondava a área do São Caetano, mas os zagueiros Max e Marcão conseguiram levar a melhor. Quando não, a bola caprichosamente saia pela linha de fundo, como aconteceu quando Lenon levantou da direita e Caio Mancha ganhou do marcador, a bola cruzou a pequena área, rente ao poste esquerdo de Luiz e foi embora, pela linha de fundo.

Lucas Douglas também conseguiu ganhar dos marcadores após cruzamento de Julinho. Embora tenha subido mais alto que Marcão, na hora de testar para o gol, acabou deslocado por Max e seu cabeceio terminou, com perigo, mas também para fora.

Quando a partida caminhava para o intervalo com a Lusa em desvantagem, valeu a briga de Lenon. O lateral ganhou duas divididas dentro da área, após escanteio da esquerda, e um bate-rebate em que ninguém chutava, coube a ele tentar um tirambaço que explodiu no braço do marcador. Sem pestanejar, o árbitro marcou o pênalti, apesar dos protestos do time do ABC.

Caio Mancha pediu a Lucas Douglas e recebeu o okay. O centroavante pegou a bola para a cobrança e com estilo, deslocou o experiente goleiro Luiz. Bola de um lado, goleiro do outro e o empate rubro-verde aos 44 minutos do primeiro tempo.

No segundo tempo, a Portuguesa perdeu um caminhão de gols. O próprio Caio Mancha mandou para fora outra cabeçada após cruzamento de Lenon. De falta, Danilo Pereira buscou o ângulo de Luiz, mas a bola subiu um pouco a mais e foi pela linha de fundo.

A mais clara talvez tenha sido a de Tito que, saiu do banco e, por pouco não comandou a virada rubro-verde. Danilo cobrou falta dentro da área, a zaga do São Caetano fez linha de impedimento e permitiu que o centroavante entrasse com liberdade para fazer o desvio e chapar no esquerdo baixo de Luiz que apenas olhou a bola explodir no pé da trave.

Danilo ainda perdeu outra boa chance após cruzamento da esquerda no segundo poste, ele subiu de cabeça, mas o zagueiro tirou quando a bola ia em direção ao gol.

Tito também teria, pouco depois, nova oportunidade. Ele recebeu passe na entrada da área, dominou, conseguiu limpar dois marcadores e bateu colocado, mas com o desvio do marcador a bola, perigosa, saiu pela linha de fundo.

O São Caetano ainda ameaçou em alguns contragolpes, mas nada de efetivo. O goleiro Thomazella somente foi exigido em bolas alçadas que esbanjou segurança ao agarrar ou tirar da área. Fora isso, nada mais aconteceu no empate em 1×1 que manteve a Lusa líder de seu grupo.