Futebol

Celebração marca passagem da imagem de Nossa Senhora Aparecida no Canindé

A gruta de Nossa Senhora de Fátima, localizada na parte social do estádio do Canindé, recebeu a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, na manhã desta quinta-feira (28). A passagem da Santa foi marcada por uma celebração, que contou com a presença dos devotos, além de funcionários, jogadores, comissão técnica e integrantes da diretoria da Associação Portuguesa de Desportos.

(Foto: Luiz Filho/Portuguesa)

(Foto: Luiz Filho/Portuguesa)

A celebração faz parte das comemorações pelos 300 anos do aparecimento da imagem no Rio Paraíba. A santa estava, desde a última terça-feira, no Santuário das Almas, localizada na região da Armênia. O padre Michel dos Santos destacou a importância da celebração na parte social da casa lusitana.

“Para todo o Brasil foi enviado uma imagem peregrina e nos dias 26 a 29 agora de julho ela veio para a nossa paróquia, no Santuário das Almas. E pelo fato do estádio da Portuguesa fazer parte da região no qual está a nossa paróquia, achamos por bem para que ela viesse para cá. Este é um dos motivos que estamos aqui para pedir a benção de Deus para este local esportivo”, afirmou.

O atacante Bruno Mineiro enalteceu o momento e ressaltou a importante da força espiritualidade para os atletas e na força de reação da Lusa na Série C do Campeonato Brasileiro.

“Para quem acredita na fé e sabe que sem ela a gente não vive. Eu que sou católico. Amo a minha religião e tenho um amor muito grande por Nossa Senhora e todos que intercedem por nós. Eu peço que Deus e Nossa Senhora nos abençoem e a este Clube, neste momento complicado e difícil, mas acredito que as coisas vão entrar nos eixos. É o que a Lusa e a gente merece. É um Clube muito amado e respeitado e não tem como ser diferente. Está de parabéns quem organizou este momento hoje, pois sem fé não somos nada”, comentou.

Aparição da Santa

Em outubro de 1717, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves pescavam no Rio Paraíba para recolher peixes para a festa da chegada do governador Dom Pedro de Almeida. Após rezarem à Mãe de Deus, eles recolheram, primeiro a imagem de Nossa Senhora da Conceição e, em seguida, a cabeça da santa. Após o feito, apanharam tamanha quantidade de peixes que tiveram que retornar ao porto com medo de a canoa virar.

A imagem ficou na casa de Filipe Pedroso por 15 anos, no qual virou um ponto de oração e no qual ocorreram vários milagres. A primeira capela foi construída em 1745 e, em 1834, começa a construção da Basílica de Aparecida.